sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

No silêncio da noite

Estou só no silêncio dessa noite
A espera do momento em
Que nossos corpos voltem a se tocar,
No silêncio dessa noite.


Aqui, somente o vento fala.
Sussurra o teu nome aos quatro cantos
Pois, o meu corpo espera ansioso pelo teu.
E descubro com o toque suave das tuas mãos,
Que o nosso amor não morre ao amanhecer.


(Giomara Gomes 19/02/2010)

Um comentário:

  1. Para quem diz que não é poeta você simplismente arrasou.

    ResponderExcluir